Ataque de homem-bomba durante funeral deixa quinze mortos

Um homem-bomba atingiu uma cerimônia funeral ao norte da capital iraquiana nesta segunda-feira, matando pelo menos 15 carpideiras, afirmou o porta-voz do Ministério do Interior iraquiano, Saad Maan. De acordo com ele, o bombardeio aconteceu dentro de uma tenda de funeral em uma área de cultivo fora da cidade majoritariamente sunita de Taji, a cerca de 22 quilômetros ao norte de Bagdá. Outras 26 pessoas ficaram feridas.

Estadão Conteúdo

29 de dezembro de 2014 | 18h21

O funeral era para o pai de dois membros de milícias sunitas pró-governo, conhecidas como Sahwa. As milícias começaram a se formar após a eclosão da luta sectária do Iraque em 2006 e se aliaram às tropas dos Estados Unidos contra a Al-Qaeda no Iraque.

O Iraque espera reaver o controle das milícias, a fim de lutar contra o grupo extremista Estado Islâmico, que explorou o descontentamento sunita generalizado com o governo liderado por xiitas. O grupo ocupou grande parte do norte e oeste do país e também controla grandes áreas da vizinha Síria.

Ninguém assumiu a responsabilidade pelo ataque desta segunda-feira, mas foi encontrada a marca do Estado Islâmico, que frequentemente tem como alvo os sunitas aliados com o governo. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Iraqueataquefuneralviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.