Ataque de míssil dos EUA mata 12 militantes no Paquistão

Um avião não-tripulado dos EUA disparou mísseis no Waziristão, um território da Al Qaeda e do Taliban, no norte do Paquistão, na fronteira com o Afeganistão, matando pelo menos 12 militantes no sábado, segundo informações da inteligência norte-americana.

REUTERS

14 de agosto de 2010 | 17h17

Os EUA intensificaram os ataques de mísseis por aviões "drone" no Paquistão, nas aldeias tribais Pashtun, numa tentativa de conter a violência no Afeganistão, que segundo as autoridades americanas vem de esconderijos de militantes no lado paquistanês.

A maioria dos ataques com mísseis este ano foi contra aldeias de militantes na região do Waziristão do Norte.

No último ataque, os mísseis atingiram uma casa usada por militantes como esconderijo, perto de Mir Ali, a segunda maior cidade da região.

"Temos informações de que 12 militantes foram mortos no ataque. O número de mortes pode ser maior", disse um oficial da inteligência na região, à Reuters.

Ele disse que Amir Moawia, um importante comandante do Talibã paquistanês, estava entre os mortos.

Tudo o que sabemos sobre:
PAQUISTAOMISSIL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.