Ataque de míssil dos EUA mata 12 no Paquistão

Um avião norte-americano teleguiado disparou hoje um míssil contra um suposto esconderijo de insurgentes no noroeste do Paquistão, numa tentativa de liquidar um comandante jihadista acusado de atacar tropas ocidentais no Afeganistão. De acordo com oficiais da inteligência do Paquistão, o míssil deixou 12 mortos, entre eles, três mulheres. Não há informações se Siraj Haqqani, o comandante do grupo fundamentalista Taleban que atuava dos dois lados da fronteira, também foi morto.

AE-AP, Agencia Estado

21 de agosto de 2009 | 14h37

O míssil de hoje atingiu um conjunto de casas em Dande Darpa Khel, um vilarejo que fica a um quilômetro ao oeste de Miran Shah, no Waziristão do Norte, disseram quatro oficiais da inteligência paquistanesa, sob condição anonimato. Os EUA lançaram o ataque baseados na informação de que Haqqani estava no complexo, segundo afirmaram dois funcionários baseados em Miran Shah. Porém, as autoridades paquistanesas não confirmaram se ele estava no local.

Os Estados Unidos são suspeitos de terem lançado mais de 40 ataques de mísseis, disparados por aviões não tripulados e teleguiados, contra alvos do Taleban e da Al-Qaeda próximos à fronteira afegã desde o ano passado. Esses ataques mataram vários militantes, mas também civis. O país afirma que uma dessas investidas, no começo deste mês, matou o chefe do Taleban paquistanês, Baitullah Mehsud.

Tudo o que sabemos sobre:
PaquistãoEUAataquemíssilmortos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.