Ataque de peixe deixa um morto e um ferido

Autoridades da Carolina do Norte informaram nesta terça-feira que realizarão uma autópsia para determinar se foi um tubarão que causou a morte de um russo que nadava com sua noiva, cujo estado é considerado crítico, no que seria o segundo ataque letal do predador em menos de uma semana na costa leste dos EUA. A Guarda Costeira sobrevoava nesta terça o oceano em frente à praia de Cape Hatteras, junto com um biólogo marinho, em busca de tubarões, informou nesta manhã a porta-voz do Serviço de Parques Nacionais, em entrevista à imprensa.A autópsia - declarou David Griffin, diretor do Aquário da Carolina do Norte em Roanoke Island - confirmará se se trata de um ataque de tubarão.Cautela é recomendávelTrês tipos de tubarão são comuns na região: o tigre, o touro e o martelo.As praias permaneciam abertas nesta terça-feira, mas as autoridades recomendaram aos banhistas que sejam cautelosos, especialmente nas horas do entardecer e do amanhecer, quando os tubarões saem em busca de comida perto da praia. Foi o primeiro ataque diante da costa da Carolina do Norte em mais de 40 anos, e ocorreu menos de dois dias depois que um menino de 10 anos morreu após ser mordido por um tubarão perto de Virginia Beach. O casal atingido na segunda-feira havia chegado de Washington e nadava nas proximidades da costa de Cape Hatteras.Homem conseguiu sair da águaA porta-voz Doll identificou a vítima como Sergei Zaloukaev, de 28 anos, residente em Arlington, no estado de Virgina, e sua companheira ferida como Natalia Slobonskaya, de 23, procedente de Vianna, no mesmo estado. Ambos nasceram na Rússia. Uma testemunha disse que após o ataque o homem conseguiu sair da água e ainda falava, mas estava muito ferido. Acrescentou que um amigo de Zaloukaev tentou fazer um torniquete em uma de suas pernas e respiração artificial até a chegada da equipe de resgate, disse Skeeter Sawyer, diretor dos serviços médicos de emergência no condado de Dare. Outras testemunhas disseram que o tubarão havia arrancado um dedo e uma perna do russo. E que sua namorada havia perdido um pé e apresentava sinais de mordidas na bacia e na virilha.Situação críticaNesta terça-feira, Slobonskaya estava consciente e seu estado era estável, mas em condição crítica, e ela respira com o auxílio de de respirador artificial, disse Sandra Miller, porta-voz do Hospital Geral Sentara Norfolk, em Virginia.Nos últimos dias, as autoridades haviam informado sobre a presença de tubarões na área, mas não no momento do duplo ataque de segunda-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.