Ataque de rebeldes em Alepo mata 20 soldados na Síria

Rebeldes que lutam para derrubar o governo do presidente da Síria, Bashar al-Assad, mataram 20 soldados nesta sexta-feira em uma explosão em um túnel na cidade de Alepo. O grupo Frente Islâmica assumiu a autoria do ataque e postou um vídeo da explosão na rede de microblogs Twitter.

AE, Agência Estado

31 Maio 2014 | 14h14

O conflito civil na Síria, que está no quarto ano, já deixou mais de 160 mil mortos e levou 6,5 milhões de pessoas a deixarem suas casas. No total, a ONU afirma que 9,3 milhões de sírios precisam de ajuda humanitária urgente. Na noite de sexta-feira, um porta-voz da ONU afirmou que um comboio com 15 caminhões entregou comida em armazéns do Crescente Vermelho da Síria Árabe, que deve beneficiar quase 30 mil pessoas que estão em áreas dominadas pelos rebeldes em Alepo. Também foram entregues remédios para 15 mil pessoas.

"Essa ajuda é parte do plano aprovado na semana passada para ajudar quase 500 mil pessoas em áreas controladas pelo governo e pela oposição em Alepo", afirmou a porta-voz da ONU Stephane Dujarric.

Atualmente Austrália, Luxemburgo e Jordânia estão planejando apresentar uma nova resolução para o Conselho de Segurança da ONU. Segundo diplomatas, a medida permitiria a entrega de ajuda humanitária na Síria por meio de aberturas na fronteira do país, sem precisar da autorização do governo Assad. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Síria conflito Alepo mortes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.