Ataque do governo sírio mata 85 pessoas

Ataques aéreos do governo sírio na cidade de Aleppo deixaram 85 mortos, informou neste domingo o Observatório Sírio para Direitos Humanos, na medida em que os confrontos no país continuam após dez dias de negociações de paz inconclusivas. O ataque ocorreu após um carro bomba do Hezbollah explodir na fronteira com o Líbano e matar quatro pessoas no sábado, aumentando o temor de um contágio do conflito.

AE, Agência Estado

02 de fevereiro de 2014 | 16h05

Helicópteros atiraram explosivos em áreas controladas por rebeldes em Aleppo - uma tática controversa amplamente condenada por grupos de direitos humanos. "Pelo menos 85 pessoas foram mortas, incluindo 65 civis, dez dos quais eram crianças", disse o Observatório.

Aleppo foi dividida entre áreas controladas pelo regime e as controladas pelos rebeldes. Os confrontos entre os dois lados deixaram a cidade histórica em ruínas.

O Observatório disse ainda que o total de mortos na guerra civil da Síria superou 136 mil, sendo que janeiro foi um dos meses mais sangrentos desde que o conflito eclodiu em março de 2011. O conflito fez milhares de pessoas fugirem do país e já atinge os vizinhos Líbano e Iraque, que compartilham as tensões sectárias da Síria. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
Síriaviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.