AFP PHOTO / SHAH MARAI
AFP PHOTO / SHAH MARAI

Ataque do Taleban a hotel em Cabul terminou com ao menos 22 mortos

Grupo de seis pessoas invadiu hotel na capital afegã na noite de sábado provocando uma explosão para abrir caminho antes de começar a atirar

O Estado de S.Paulo

22 Janeiro 2018 | 13h39

Pelo menos 22 corpos foram retirados do hotel de luxo atacado pelo Taleban no fim de semana, em Cabul - informou o Ministério da Saúde do Afeganistão, nesta segunda-feira, 22. "Os corpos foram levados para hospitais, em particular, para serem identificados. Alguns desses corpos estão tão carbonizados que serão necessárias análises de DNA para reconhecê-los", disse o porta-voz do Ministério, Wahid Majroh.O balanço anterior era de 18 mortos, incluindo 14 estrangeiros, além de dez feridos, entre eles seis militares.

+ Taleban reivindica autoria de ataque em hotel de luxo no Afeganistão

Um comando de seis pessoas invadiu o hotel pouco depois das 21h locais de sábado (15h30, no horário de Brasília), provocando uma explosão para abrir caminho antes de começar a atirar. Os agressores dispararam contra os clientes e os funcionários, avançando nos andares do hotel e fazendo vários reféns. O ataque terminou apenas 12 horas depois, por volta das 9h30 locais de domingo (4h, horário de Brasília).

Segundo a imprensa local, seriam dezenas de mortos. O canal de televisão Tolo News fala em "43 mortos, segundo fontes confiáveis". O porta-voz adjunto do Ministério do Interior, Nasrat Rahimi, disse à AFP nesta segunda-feira que "o comando usou pistolas, kalashnikov e granadas, e um deles usava um colete de explosivos".

A maioria das vítimas morreu por disparos, mas alguns não conseguiram escapar de um incêndio deflagrado pelos invasores no quarto andar do hotel. Segundo uma fonte de segurança, "dois dos atacantes haviam passado a noite no hotel como clientes". Em um comunicado, os talibãs assumiram o ataque, afirmando terem matado "dezenas de estrangeiros". / AFP

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.