AFP PHOTO / ZAKERIA HASHIMI
AFP PHOTO / ZAKERIA HASHIMI

Ataque do Taleban a tribunal no Afeganistão deixa 10 mortos e 12 feridos

Insurgentes detonaram um veículo carregado de explosivos na entrada do tribunal

O Estado de S. Paulo

01 Junho 2016 | 10h01

CABUL - Pelo menos 5 civis, 4 talebans e 1 policial morreram, e outras 12 pessoas ficaram feridas durante um ataque insurgente nesta quarta-feira, 1º, contra um tribunal na Província de Ghazni, no centro do Afeganistão, informou uma fonte oficial.

O ataque em Ghazni, capital da província homônima, começou por volta das 9h50 (2h20 em Brasília), quando os insurgentes detonaram um veículo carregado de explosivos junto à entrada do tribunal, disse o porta-voz do governo regional, Javid Salangi.

Em seguida, os quatro insurgentes tentaram entrar no recinto judicial, algo que apenas um deles conseguiu, enquanto os outros três foram controlados pelas forças de segurança, explicou o porta-voz.

Os agentes que faziam a segurança do tribunal iniciaram então uma troca de tiros com o quarto agressor, e conseguiram abatê-lo minutos mais tarde, acrescentou Salangi.

Segundo a fonte, os funcionários do tribunal foram encaminhados para outro local quando começou o ataque insurgente, o que evitou um número maior de vítimas. "Uma dúzia de civis foram feridos levemente", esclareceu o porta-voz.

O Taleban reivindicou a autoria do atentado em sua conta oficial no Twitter e asseguraram que a explosão "matou e feriu vários policiais". No entanto, os insurgentes costumam exagerar quanto ao alcance de suas ações.

Eles transformaram a Justiça afegã em um de seus principais alvos militares, desde que o governo começou a execução de talebans no dia 8 de maio, matando seis deles.

Na semana passada, na primeira dessas ações armadas após as execuções, pelo menos 10 funcionários da Justiça e civis morreram, e outros 4 ficaram feridos após um ataque suicida contra um ônibus que transportava funcionários do Departamento de Justiça em Cabul.

A instabilidade no Afeganistão vem crescendo desde o fim da missão militar da Otan em dezembro de 2014. Os taleban passaram a avançar no controle do país, assim como na frequência e na dimensão dos atentados nas grandes cidades. /EFE

Mais conteúdo sobre:
ataquesTalebanAfeganistão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.