Ataque dos EUA com drone mata nº 2 do Taleban paquistanês

Washington oferecia US$ 5 milhões por pistas sobre Waliur Rehman; ele era suspeito da morte de 7 agentes da CIA

PESHAWAR, PAQUISTÃO, O Estado de S.Paulo

30 Maio 2013 | 02h03

Um ataque dos EUA com um avião não tripulado (drone) matou ontem o número 2 do Taleban paquistanês, Waliur Rehman, segundo funcionários da inteligência do Paquistão. O grupo, acusado de centenas de atentados no país, não confirmou a morte do comandante.

Os EUA haviam oferecido US$ 5 milhões por informações sobre o paradeiro do terrorista, apontado por Washington como o responsável pelo ataque suicida que matou sete funcionários da CIA em uma base militar no Afeganistão em 2009.

Mísseis atingiram uma casa em Miran Shah, no Waziristão do Norte, área tribal do Paquistão, matando cinco pessoas. Entre elas estava Rehman, segundo funcionários da inteligência que falaram sob a condição de anonimato. Seus informantes na região teriam visto o corpo de Rehman, enquanto as autoridades teriam interceptado conversas entre militantes dizendo que o comandante estava morto.

A Casa Branca não confirmou a ação. Estrangeiros e jornalistas não têm acesso ao Waziristão do Norte, controlado por extremistas, o que dificulta a confirmação independente das informações.

Confissão. O sargento Robert Bales, acusado de matar 16 afegãos, entre eles 9 crianças, no que ficou conhecido como massacre de Kandahar, em 2012, concordou em se declarar culpado, em um acordo para evitar a pena de morte. / AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.