Ataque dos EUA deixa 15 mortos no Paquistão

Pelo menos 15 supostos militantes foram mortos em um ataque com mísseis realizado hoje no Paquistão por um avião não tripulado dos Estados Unidos, segundo funcionários do setor de segurança locais. A ação ocorreu em uma área tribal, perto da fronteira do Paquistão com o Afeganistão. Foram atingidos alvos na vila de Ghulam Khan, na fronteira com o Afeganistão, 15 quilômetros ao norte de Miranshah, principal cidade do distrito tribal paquistanês do Waziristão do Norte.

AE, Agência Estado

16 de novembro de 2010 | 08h49

"Pelo menos 15 militantes foram mortos quando aviões não tripulados dos EUA dispararam seis mísseis em um complexo militante e em um veículo", relatou um alto funcionário do setor de segurança local. Segundo ele, os militantes usavam o local como campo de treinamentos. Um funcionário da inteligência local e outra fonte do setor de segurança em Peshawar confirmaram o número de mortos.

A área é considerada um foco da presença do Taleban e da Al-Qaeda e ali tem ocorrido forte aumento dos ataques com aviões não tripulados dos EUA desde que, no mês passado, fontes de inteligência afirmaram que havia planos para lançar um ataque terrorista similar ao ocorrido em Mumbai em cidades da Europa. Os EUA consideram o cinturão tribal do Paquistão a sede da Al-Qaeda e o local mais perigoso do mundo.

Mais de 220 pessoas foram mortas em cerca de 40 ataques desde 3 de setembro, o que aumenta a tensão entre Islamabad e Washington. O Paquistão afirma que essas ações retiram o apoio da população local à luta contra o terrorismo, pois os mísseis matam civis muitas vezes. Já os EUA não confirmam a autoria dos ataques, mas seus militares são os únicos operando na região com capacidade para realizá-los. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
PaquistãoataqueEUAmortes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.