Ataque dos EUA mata ao menos 6 pessoas no Paquistão

Um avião teleguiado dos Estados Unidos lançou um míssil e matou pelo menos seis pessoas, incluindo três árabes, em uma região tribal do Paquistão considerada um refúgio de militantes da Al Qaeda e do Taliban, informou um oficial de inteligência nesta quinta-feira. O alvo do ataque era uma casa em Tappi, um vilarejo a 20 quilômetros de Miranshah, que já foi atacada nos últimos dias, de acordo com uma autoridade de inteligência da região. O oficial identificou o proprietário da casa como Faisal Mohammad Sultan, membro de uma tribo local e favorável à causa dos militantes. "Ele estava recebendo visitas", disse o oficial. Um porta-voz do Exército disse que não podia confirmar oficialmente o ataque. Um jornalista da Reuters viu e ouviu a explosão do telhado de sua casa em Miranshah, a principal cidade no norte do Waziristão, pouco depois das 22h no horário local (13h de Brasília). "Foi uma explosão gigante", disse o jornalista. "O avião teleguiado ainda está sobrevoando a área. Ele disparou um míssil e eu vi a chama saindo". Desde o início de setembro, os Estados Unidos fizeram pelo menos noves ataques com mísseis, incluindo este último, e uma incursão em alvos de militantes nas áreas tribais do Paquistão. O Paquistão protestou contra as invasões dos Estados Unidos, principalmente depois de um ataque por terra que aconteceu no dia 3 de setembro, gerando tensões nas relações entre os dois aliados na guerra contra o terrorismo. (Reportagem de Haji Mujtaba)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.