Ataque dos EUA na Somália mata seis militantes

Segundo o porta-voz, as vítimas estavam em dois veículos quando foram atingidas; eles se dirigiam até a cidade de Barawe, onde fica a base da Al-Shabab

Estadão Conteúdo

02 de setembro de 2014 | 16h26

Seis militantes da rede extremista Al-Shabab morreram na Somália, após ataques de forças militares dos Estados Unidos na noite de segunda-feira, conforme informou nesta terça-feira o porta-voz do grupo islâmico, Abu Mohammed.

Segundo o porta-voz, as vítimas estavam em dois veículos quando foram atingidas. Eles se dirigiam até a cidade de Barawe, onde fica a base da Al-Shabab. Ainda de acordo com Mohammed, o líder dos extremistas, Ahmed Abdi Godane, estava em um dos veículos, mas ainda não se sabe se ele está entre os assassinados. Um ano atrás, a Al-Shabab atacou o shopping center Westgate Mall, num bairro de classe alta de Nairóbi, no Quênia, matando pelo menos 67 pessoas.

Um graduado integrante da inteligência somali disse que um avião teleguiado (drone) norte-americano atacou Godane, quando ele deixava uma reunião com os principais líderes do grupo. Também conhecido como Mukhtar Abu Zubeyr, Godane é o líder espiritual da Al-Shabab, que sob sua direção forjou uma aliança com a Al-Qaeda.

Após o ataque, realizado na noite de segunda-feira numa floresta ao sul de Mogadíscio, militantes islâmicos mascarados da área detiveram dezenas de moradores suspeitos de espionar para os Estados Unidos e fizeram buscas em suas casas, informou um habitante da região.

Os Estados Unidos têm realizado vários ataques aéreos na Somália nos últimos anos. Em janeiro, uma dessas ações matou um importantes membro da inteligência do grupo militante e em outubro do ano passado um veículo que levava graduados integrantes do Al-Shabab foi atingido por um ataque que matou o principal especialista em explosivos do grupo. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
SomáliaEUAviolênciamortes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.