Ataque dos EUA pode ter matado liderança da Al-Qaeda

Um alto funcionário dos Estados Unidos, que falou em condição de anonimato, afirmou hoje que Hussein al-Yemeni, um dos líderes da Al-Qaeda, aparentemente foi morto num ataque com mísseis na semana passada, em Miram Shah, a principal cidade afegã do Waziristão do Norte.

AE-AP, Agencia Estado

17 de março de 2010 | 19h19

Al-Yemeni é suspeito de ligações com o ataque a um posto da CIA no Afeganistão, em dezembro. No ataque, um suicida jordaniano matou sete funcionários da CIA - quatro agentes e três guardas contratados - e um funcionário da inteligência jordaniana.

Al-Yemeni também é considerado um especialista em bombas e mentor de contatos com grupos extremistas que vão da Al-Qaeda, na Península Arábica, a grupos militantes afegãos e paquistaneses.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.