Ataque em Mossul é o pior já sofrido pelos EUA no Iraque

Uma explosão rasgou a tenda que servia de refeitório numa base militar americana em Mossul pouco depois de centenas de soldados terem se sentado para almoçar. Autoridades dizem que 24 pessoas foram mortas e mais de 60 ficaram feridas, no pior ataque já sofrido por uma base dos EUA no Iraque. Um grupo islâmico radical, o Exército Ansar al-Sunnah, reivindicou a autoria do atentado.Entre os mortos há militares e civis americanos, civis estrangeiros e soldados iraquianos, diz o general Carter Ham, comandante da Força-Tarefa Olímpia, em Mossul. O porta-voz da Força Olímpia, tenente-coronel Paul Hastings, disse à CNN que há 24 mortos. O repórter Jeremy Redmon, que acompanha as tropas em Mossul, declarou que a explosão veio quando o pessoal havia acabado de se sentar para comer, na Base Avançada de Operações Merez. Ele contou 64 feridos.Não há acordo quanto ao que causou a explosão. Informações iniciais davam conta de que o ataque havia sido desfechado com foguetes e morteiros, mas o tenente-coronel Hastings disse que o caso ainda está sob investigação. "Não sabemos se foi um morteiro ou uma bomba plantada", declarou, afirmando que houve uma "única explosão".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.