Ataque foi a "primeira guerra do século 21", diz Bush

O presidente norte-americano George W. Bush disse hoje, em pronunciamento, que os ataques terroristas em Nova York e Washington constituíram o ponto de partida da primeira guerra do século 21. O presidente pediu ao Congresso que lhe conceda autorização para utilizar a força em resposta ao ataque. O Congresso debate no momento uma resolução nesse sentido. Bush disse que está obtendo sucesso na obtenção de apoio dos líderes mundiais na luta contra o terrorismo. "Eles (líderes mundiais) compreendem que um ato de guerra foi declarado nos EUA, e entendem também que o ato poderia ter sido deflagrado contra eles?, afirmou Bush. O presidente acrescentou ainda que os líderes mundiais terão de fazer uma escolha. "Os que acreditam que podem oferecer proteção aos terroristas também serão chamados à responsabilidade", disse Bush, acrescentando que os líderes mundiais oferecerão forte apoio a qualquer ação que os EUA tomarem para punir os terroristas, e que os ajudarão. Bush disse que os líderes mundiais partilham da condenação aos países que abrigam terroristas, que os financiam e que os encorajam. O presidente agradeceu o apoio recebido do presidente chinês Jiang Zemin e do presidente russo Vladimir Putin. Ele não quis comentar sobre a possibilidade do Air Force One ter sido um dos alvos dos terroristas. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.