Ataque frustrado em Israel mata 2 palestinos

Dois palestinos morreram e pelomenos três policiais israelenses ficaram feridos neste domingodurante tiroteio num malogrado ataque palestino a uma base detreinamento militar israelense em Hadera, no norte do país,informaram autoridades militares israelenses. Enquanto isso, os líderes israelenses consideravam umapossível e dura resposta contra recentes ataques palestinos comnovos elementos - um atentado em um assentamento judeu, adestruição de um tanque isralense e um míssil lançado contraIsrael. Em Hadera, a polícia israelense , segundo as fontes,interceptou um automóvel conduzido por dois palestinos perto daentrada da base de Mahane Shmonin, acreditando tratar-se de umveículo roubado. Os dois palestinos saltaram do veículo ecomeçaram a atirar contra os policiais que responderam ao fogo. Os atacantes foram mortos. O estado de dois dospoliciais feridos é grave. O carro explodiu minutos depois,levando as autoridades locais a acreditar que estava carregadocom explosivos. A tentativa de atacar a base militar ocorreu horasdepois que caças-bombardeiros F-16 e helicópteros israelensesdestruíram quatro edifícios na cidade palestina de Nablus -entre os quais um QG da polícia palestina e uma residênciapertencente ao líder Yasser Arafat. Ninguém ficou ferido nobombardeio, classificado pelo governo israelense de represáliacontra o atentado suicida palestino de sábado numa pizzaria doassentamento judaico de Karnei Shomron. Morreram duas meninasisraelenses e o atacante - identificado como Sadek Abdel Hafeth,um pintor de 18 anos - que levava explosivos atados à cintura.Quase 30 pessoas ficaram feridas - 7 com gravidade. Esse atentado, o primeiro ocorrido no interior de umassentamento judaico na Cisjordânia, foi reivindicado pelaFrente Popular de Libertação da Palestina (FPLP). Para Israel, o ataque da FPLP foi um acontecimentoimpactante por duas razões. Uma delas é que, embora ospalestinos já tenham disparado em inúmeras ocasiões contra ascolônias judaicas e já tenham emboscado seus habitantes nasestradas, esta é a primeira vez em que um atacante suicidaprovoca uma explosão dentro de um assentamento. A outra é que o atentado foi reivindicado pela FPLP, umgrupo secular de tendência marxista. Até agora, quase todos osatentados suicidas eram realizados por milícias muçulmanas comoo Hamas e a Jihad Islâmica.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.