Ataque iraquiano matou os seis soldados britânicos

Manifestantes furiosos pela morte de quatro iraquianos durante um protesto perseguiram e mataram os seis soldados britânicos, na manhã de ontem, em uma delegacia perto de Amarah, 130km ao norte de Basra, segunda maior cidade do Iraque.Abbas Faddhel, um policial iraquiano local, afirmou que as tropas britânicas mataram a tiros quatro iraquianos que participavam de um protesto. Revoltados, os manifestantes mataram dois soldados britânicos no local e, após perseguir o restante do grupo, outros quatro foram mortos em frente à delegacia após duas horas de tiroteio.Oficiais do Exército britânico não se pronunciaram sobre essas afirmações. Após o incidente, o Exército iniciou uma investigação para saber como os seis soldados morreram. A hipótese de acidente chegou a ser levantada. Segundo o forças britânicas, há poucas informações, mas eles acreditam que o incidente possa ter relação com uma emboscada sofrida por oito pára-quedistas britânicos, também na terça-feira. Já o capitão do Exército britânico, Dennis Abbott, afirmou ontem que os soldados foram atacados.Nesta quarta-feira, o secretário de Defesa britânico, Geoff Hoon, disse que o país poderá enviar mais soldados ao Iraque. ?Minha prioridade é preservar e manter segura as tropas britânicas. Estamos verificando a situação para ver se há necessidade de reforços?, explicou Hoon. Até agora 42 britânicos morreram no Iraque. O incidente mais grave entre as tropas britânicas aconteceu na queda de um helicóptero, no Kuwait, onde oito soldados morreram.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.