Ibraheem Abu Mustafa/Reuters
Ibraheem Abu Mustafa/Reuters

Ataque israelense deixa dois palestinos mortos em Gaza

Segundo exército, ação foi resposta ao lançamento de foguetes para o sul do país

AE, Agência Estado

19 de junho de 2012 | 08h41

TEL-AVIV - Dois homens palestinos foram mortos após um ataque aéreo de Israel contra a Faixa de Gaza na manhã desta terça-feira, 19. O escritório de comunicação do Exército israelense disse que o ataque foi lançado como resposta ao lançamento de foguetes para o sul de Israel.

Veja também:

linkIsrael desloca tanques para fronteira com Egito após ataque

linkAtaque aéreo israelense teria matado quatro militantes na Faixa de Gaza

linkPelo menos três pessoas morrem em ataque na fronteira entre Israel e Egito

Adham Abu Salmia, autoridade palestina da área da saúde, disse que os dois homens não puderam ser imediatamente identificados, portanto não estava claro se eram civis ou militantes. Ele disse que os homens morreram em decorrência de uma ataque israelense.

A violência entre Israel e Gaza tem aumentado nos últimos dias. Quatro militantes palestinos foram mortos na segunda-feira em ataques aéreos em retaliação ao lançamento de foguetes. Nas últimas 24 horas os militantes dispararam seis foguetes, disseram militares israelenses.

Em um outro incidente, vândalos atearam fogo e picharam uma mesquita palestina na Cisjordânia, também nesta terça-feira, informaram agentes de segurança israelenses. Os suspeitos são colonos radicais judeus, irritados com a iminente demolição de um assentamento ilegal.

O governo israelense se comprometeu a destruir, até 1º de julho, 30 apartamentos construídos ilegalmente em terras privadas palestinas. Atos de vandalismo contra propriedades de palestinos são esperados antes desta data porque colonos radicais geralmente atacam alvos palestinos em retaliação à política de assentamentos do governo, à qual se opõem.

A pichação em hebraico na mesquita de Kfar Jabaa diz "A guerra apenas começou. Vocês pagarão o preço", segundo informou o escritório de comunicação do Exército.

As informações são da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
IsraelpalestinosataqueGaza

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.