Ataque mata 4 em reunião de partido político na Noruega

Um homem disfarçado de policial abriu fogo hoje durante uma reunião da juventude do Partido Trabalhista, que governa a Noruega, na periferia de Oslo. Segundo informações da rádio estatal NRK, pelo menos quatro pessoas foram mortas e o suposto atirador foi capturado.

AE, Agência Estado

22 de julho de 2011 | 15h09

O primeiro-ministro Jens Stoltenberg deveria ter participado do evento, mas sua agenda foi alterada. O site de notícias do tabloide VG informa que várias pessoas ficaram feridas. O chefe de polícia de Oslo, Anstein Gjengdal, disse que unidades antiterroristas foram enviadas para o acampamento onde os jovens se reuniam em Utoya, que fica nas proximidades da capital norueguesa.

Ele não tinha informações sobre o incidente, que aconteceu horas depois de uma explosão do lado de fora da sede do governo, que matou pelo menos duas pessoas e feriu 15. Não se sabe se a chacina dos jovens trabalhistas está relacionada ao ataque a bomba que ocorreu mais cedo.

Repercussão

O presidente da União Europeia, Herman Van Rompuy, e o governo dos Estados Unidos condenaram o ataque contra prédios do governo da Noruega. Para Van Rompuy, foi um ato de "covardia". "Estou profundamente chocado com as explosões hoje em Oslo, que mataram vários inocentes e deixaram vários feridos", disse ele em comunicado. "Eu condeno, nos termos mais fortes, estes atos de covardia para os quais não há justificativa".

Os Estados Unidos disseram que foi um ataque "desprezível" e que estão prontos para fornecer assistência, caso ela seja solicitada. "Nós condenamos este ato desprezível de violência", disse a porta-voz do Departamento de Estado Heide Bronke Fulton. "Nossos corações estão com as vítimas e seus familiares. Entramos em contato com o governo norueguês para expressar nossas condolências."

Fulton disse que a embaixada em Oslo pediu a todos os cidadãos norte-americanos na cidade que evitem ir ao centro da capital norueguesa e "permaneçam vigilantes e atentos nos arredores". Ela disse que o governo não recebeu informações sobre cidadãos norte-americanos mortos ou feridos. As informações são da Associated Press e da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.