Ataque mata 6 guardas da escolta de ciclista espanhol no Paquistão

Homens mataram a tiros seis guardas que protegiam um ciclista espanhol numa região violenta e remota do oeste do Paquistão, área onde um ataque a bomba havia matado 24 peregrinos xiitas um dia antes, disse a polícia.

GUL YOUSUFZAI, Reuters

22 de janeiro de 2014 | 11h19

O ciclista, que teve ferimentos leves, havia cruzado do Irã para o Paquistão. Seis guardas ficaram feridos.

A polícia afirmou não saber por que o ciclista cruzava área tão perigosa. A escolta foi concedida pelas forças de segurança porque há no local sequestradores, militantes do Taliban, grupos paramilitares e traficantes de droga.

Duas jovens tchecas que faziam a rota de ônibus foram sequestradas em março e continuam como reféns.

O ciclista e os guardas viajavam pelo distrito de Mastung quando foram atacados.

"Seis dos nossos homens foram mortos tentando salvar o ciclista espanhol, que sofreu ferimentos leves", afirmou Shafqat Anwar Shawani, da polícia de Mastung. Um dos homens que atacaram a escolta também foi morto, disse ele.

No mesmo distrito, na terça-feira, uma bomba matou 24 peregrinos xiitas, mulheres e crianças na sua maioria. Ataques sectários desse tipo estão cada vez mais comuns no Paquistão, onde os xiitas correspondem a 20 por cento dos 180 milhões de habitantes.

Na quarta-feira, centenas de xiitas protestaram contra o ataque.

(Reportagem por Katharine Houreld)

Tudo o que sabemos sobre:
PAQUISTAOATAQUEBICICLETA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.