Ataque mata chefe de polícia iraquiano

Coronel havia liderado operação contra a Al-Qaeda; mais três pessoas morreram no ataque

estadão.com.br,

29 de dezembro de 2010 | 09h37

Um ataque de dois suicidas a uma delegacia na cidade iraquiana de Mosul, norte do país, deixou quatro policiais mortos nesta quarta-feira, 29. Um terceiro suicida foi morto a tiros pelos policiais antes de ativar os explosivos que levava junto ao corpo. Uma das vítimas e o alvo do ataque era o tenente-coronel Shamil Ahmed Oglaq, que na semana passada liderou uma operação contra um grupo ligado à Al-Qaeda.

 

Veja também:

especial Cronologia: Guerra do Iraque,  do início ao fim

O ataque realizado nesta manhã destruiu a maior parte da delegacia instalada na região de Qabr al-Binat, oeste de Mosul, informou uma fonte do Ministério do Interior. De acordo com um policial, Oglaq havia comandado uma operação no oeste da cidade durante a qual o líder do Estado Islâmico do Iraque, grupo ligado à Al-Qaeda, foi morto. A fonte policial disse que Oglaq havia sobrevivido a quatro tentativas de assassinato anteriores.

Após o atentado, as Forças de Segurança iraquianas fecharam as cinco pontes que levam a Mossul, 450 quilômetros ao norte de Bagdá, e impuseram um toque de recolher na cidade pelo temor de novos ataques.

O ataque ocorreu dois dias depois de a ação de dois suicidas na cidade de Ramadi ter matado nove pessoas, dentre elas quatro policiais, e deixado 49 feridos, incluindo cinco mulheres e quatro crianças. Mosul, localizada a 350 quilômetros ao norte de Bagdá, e a vizinha província de Nineve compõem uma das áreas mais violentas do Iraque.

Com Efe e AE

Tudo o que sabemos sobre:
IraqueatentadosAl-Qaedaaliadosoficial

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.