Ataque militar e atentado deixam 13 mortos no Paquistão

Um ataque com míssil, aparentemente realizado por um avião não tripulado dos Estados Unidos, matou três supostos militantes no Paquistão, segundo funcionários do setor de inteligência. Foi a terceira ofensiva do tipo nas últimas 24 horas na área do Waziristão do Norte, controlada por um líder militante que já planejou ataques contra as tropas de coalizão internacional no Afeganistão. Em outro violento incidente, um suicida explodiu um carro cheio de explosivos perto de uma mesquita na região de Lower Dir, no noroeste do país, matando dez pessoas.

AE-AP, Agencia Estado

18 de dezembro de 2009 | 12h04

Sobre o ataque de mísseis, os funcionários disseram que o avião não tripulado disparou três projéteis em uma casa na área de Pai Khel, matando os três supostos militantes e ferindo outros dois. As fontes pediram anonimato, pois não estavam autorizadas a falar para a imprensa.

Já no atentado contra a mesquita, a maioria dos mortos era formada por policiais que deixavam o templo após as orações de sexta-feira, segundo o chefe de polícia da área, Feroze Khan. A explosão também feriu 28 pessoas, a maioria policiais, informou o funcionário Ghulam Mohammed, de um hospital local. Até o momento, nenhum grupo reivindicou o ataque, mas o Taleban já realizou ações similares pelo país.

O atentado ocorre em um momento de aumento da pressão sobre altos funcionários paquistaneses que enfrentam acusações de corrupção. A Suprema Corte decidiu nesta semana que essas autoridades não possuem mais uma anistia, decretada na época do governo do ex-presidente Pervez Musharraf. O Taleban ampliou sua violenta campanha desde que os militares paquistaneses lançaram uma grande ofensiva, no meio de outubro, no Waziristão do Sul, uma área tribal onde há muitos militantes. O ataque de hoje foi o segundo em duas semanas contra uma mesquita utilizada pelas forças de segurança paquistanesas.

Tudo o que sabemos sobre:
Paquistãoataqueatentadomortos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.