Ataque na Bélgica foi realizado por 3 homens

Três homens armados com granadas de mão e armas de fogo atacaram um ponto de ônibus em Liège, no leste da Bélgica nesta terça-feira, matando duas pessoas e ferindo pelo menos dez, mas há relatos que indicam que 64 pessoas foram feridas.

AE, Agência Estado

13 de dezembro de 2011 | 12h38

A emissora de televisão pública belga VRT informou que dois dos três atacantes podem estar foragidos. A polícia pede aos moradores que permaneçam em casa ou busquem abrigo em lojas ou prédios públicos.

Outra emissora, a Rádio e Televisão Belge Francophone, informou que foi pedido a todos os motoristas de ônibus que levem os veículos para fora do centro da cidade e que todas as lojas da região foram fechadas, sendo que alguns clientes ficaram no interior dos estabelecimentos.

Segundo a Belge Francophone, helicópteros da polícia sobrevoam a cidade e postos médicos foram montados no pátio do palácio dos Bispos Príncipes (o tribunal da cidade), localizado na praça Saint-Lambert.

Peter Mertens, funcionário do Ministério do Interior, confirmou o ataque, dizendo que um ou dois homens estavam envolvidos e que pelo menos uma pessoa havia morrido e várias estavam feridas. Ligações telefônicas para as autoridades de Liège não foram atendidas.

Os jornais Le Soir e La Capitale relataram que três homens lançaram granadas contra um grupo de pessoas que estava no abrigo de um ponto de ônibus e abriram fogo, usando suas armas. A mídia belga informou que pelo menos um dos atacantes morreu, um homem de cerca de 40 anos.

Segundo as informações dos meios de comunicação, o ataque começou por volta das 12h30 (horário local, 9h30 em Brasília), quando os homens lançaram várias granadas contra o ponto de ônibus localizado na praça Saint-Lambert, local movimentado do centro da cidade. Segundo a mídia, testemunhas ouviram quatro explosões e disparos de armas de fogo.

Um homem não identificado e que ficou ferido no ataque disse à emissora de televisão belga VRT que alguém lançou granadas e fez disparos".

A polícia chegou ao local logo depois e isolou a praça. Imagens de televisão mostram manchas de sangue no chão. Valerie Schaaps, porta-voz da promotoria em Bruxelas, confirmou a ocorrência de explosões e os disparos, que deixaram pessoas feridas. Segundo o jornal La Meuse, um dos atacantes se matou.

A Praça Saint-Lambert é um local movimentado que é servido por 1.800 ônibus cujos trajetos levam os moradores para o centro da cidade. A praça Place Saint-Lambert e a praça du Marche, que fica nas proximidades, compõem o mercado anual de Natal de Liège que é formado por 200 barracas que atraem cerca de 1,5 milhão de visitantes por ano. As informações são da Associated Press e da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
BélgicaataqueLiègegranadasmortos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.