Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Ataque no Congo deixa pelo menos 100 mortos

Pelo menos 100 pessoas foram assassinadas durante o fim de semana num ataque a uma estância pesqueira na fronteira entre Congo e Uganda, disse um comandante militar ugandense. O brigadeiro Kale Kaihura, que comandou cerca de 6.000 soldados ugandenses para fora do Congo, há quase um mês, disse no sábado que combatentes da tribo lendu, armados com fuzis e machetes, atacaram a aldeia de Chomia, ao norte do porto de Kasenyi, no Lago Albert. Na ação contra membros da tribo hema, os lendus mataram pelo menos 100 pessoas, inclusive mulheres e crianças. De acordo com Kaihura, dezenas de pessoas ficaram feridas e muitas delas foram levadas a Uganda para tratamento. Falando na fronteira entre Uganda e Congo, Kaihura disse que muitos hemas da região, a quase 50 quilômetros de Bunia, fugiram para território ugandense. A conturbada cidade de Bunia, capital da província congolesa de Ituri, foi palco de violentos conflitos tribais no mês passado. Mais de 400 pessoas foram encontradas mortas após os choques entre lendus e hemas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.