Ataque no Iêmen mata ao menos 32 soldados

Ataque no Iêmen mata ao menos 32 soldados

Homens armados islâmicos mataram iemenitas no sul do país

REUTERS

07 Maio 2012 | 14h39

ÁDEN - Homens armados islâmicos mataram ao menos 32 soldados iemenitas nesta segunda-feira ao atacar uma posição militar no sul do Iêmen, onde os militantes controlam amplas porções do território, disse um oficial militar.

O Iêmen vive um surto de violência no sul desde que o presidente Abd-Rabbu Mansour Hadi assumiu o poder, em fevereiro. O governo tem respondido com ataques aéreos e os Estados Unidos já usaram por diversas vezes aviões teleguiados não-tripulados para matar militantes.

O ataque de segunda-feira ocorreu horas depois que um suposto ataque de uma aeronave teleguiada norte-americana matou dois homens em uma província vizinha, incluindo um homem descrito pelo governo como um alto membro da Al Qaeda.

O oficial militar disse à Reuters que os homens armados atacaram os soldados iemenitas perto da cidade de Zinjibar, capital da província de Abyan, matando ao menos 32 militares. Ele afirmou que eles capturaram uma série de soldados e fugiram com armas e munição.

Ao menos 40 soldados ficaram feridos no ataque, disseram o oficial e fontes médicas.

Em um ataque similar em março, militantes mataram cerca de 100 soldados em Zinjibar, depois que Hadi assumiu o poder.

O governo do Iêmen e um grupo ligado à Al Qaeda que é bastante ativo no sul disseram que o ataque com um avião teleguiado horas antes na província de Shabwa matou Fahd al-Qasaa, que era condenado por envolvimento no ataque de 2000 ao navio de guerra norte-americano USS Cole, no porto de Áden, no sul do Iêmen.

Mais conteúdo sobre:
Iêmen ataque

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.