Jin Lee/Efe
Jin Lee/Efe

Ataque no Quênia é 'terrível atrocidade', afirma Obama

Presidente americano disse que os EUA estão fornecendo todo tipo de assistência ao governo queniano

AE, Agência Estado

23 Setembro 2013 | 15h38

WASHINGTON - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, manifestou nesta segunda-feira, 23, apoio ao Quênia pelo ataque em um shopping center de Nairóbi e qualificou a ação reivindicada por extremistas islâmicos como "uma terrível atrocidade". O pai de Obama nasceu no Quênia.

Segundo Obama, os EUA estão fornecendo ao governo queniano todo tipo de assistência que possa ajudar a lidar com o ataque.

Desde o sábado, quando teve início a tomada de reféns no shopping Westgate, 69 pessoas morreram e 175 ficaram feridas. Ao reivindicar a ação, o Al-Shabab alegou agir em retaliação ao apoio militar do Quênia ao governo da Somália em 2011.

O ministro do Interior do Quênia, Joseph Ole, disse que ao menos dois militantes do Al-Shabab morreram em confronto com tropas de elite do Exército no shopping. Ao menos quatro explosões foram ouvidas na manhã desta segunda-feira enquanto os militares tentavam retomar a parte do prédio ainda em poder dos invasores.

Em suas primeiras declarações públicas sobre o assunto, Obama afirmou que a comunidade internacional precisa opor-se à "violência insensata" representada por grupos como o Al-Shabab./ AP

Mais conteúdo sobre:
EUABarack ObamaQuênia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.