Ataque oficial mata 11 na Síria, diz ONG

As forças de segurança e milicianos leais ao presidente da Síria, Bashar Assad, mataram a tiros 11 pessoas e feriram dezenas de outras nesta terça-feira, afirmou um grupo pelos direitos humanos.

AE, Agência Estado

13 de dezembro de 2011 | 08h23

"Onze pessoas foram mortas e dezenas de outras se feriram na terça-feira por disparos das forças de segurança e da Shabiha", uma milícia favorável ao regime, informou o Observatório Sírio pelos Direitos Humanos. Segundo a organização não governamental, os ataques ocorreram nas áreas de Maarret Masrin e Kfar Yahmul, na província de Idlib.

Além disso, uma explosão atingiu um gasoduto perto da cidade de Rastan, na província de Homs, informou a agência estatal Sana, atribuindo o ataque a "terroristas". Não há registros sobre feridos. A imprensa estatal também informou sobre a morte de dois "terroristas" armados, que tentavam se infiltrar no país vindos da Turquia. A agência Sana afirmou que dois terroristas ficaram mortos e vários se feriram, em um confronto com guardas na província de Idlib.

Na segunda-feira, as Nações Unidas afirmaram que mais de 5 mil pessoas foram mortas pela repressão oficial a protestos contra o governo de Assad e por democracia. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Síriaviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.