AFP PHOTO / FADI AL-HALABI
AFP PHOTO / FADI AL-HALABI

Ataque químico na Síria deixou papa Francisco 'horrorizado'

Pontífice qualificou de 'massacre inaceitável' o ataque na cidade de Khan Shikhoun, que deixou dezenas de mortos e feridos, incluindo mulheres e crianças

O Estado de S.Paulo

05 Abril 2017 | 14h07

VATICANO - O papa Francisco disse nesta quarta-feira, 5, estar horrorizado com o ataque químico na Síria, que chamou de "massacre inaceitável" de civis inocentes. 

"Assistimos horrorizados aos últimos episódios na Síria. Expresso minha firme reprovação pelo inaceitável massacre que aconteceu ontem na Província de Idlib, onde foram assassinados dezenas de pessoas inocentes, entre elas muitas crianças", afirmou Francisco ao término da audiência geral na Praça de São Pedro.

Expressando sua "firme desaprovação do inaceitável massacre que aconteceu ontem (terça-feira)", o líder dos católicos do mundo disse estar rezando pelas "vítimas indefesas, incluindo muitas crianças".

O papa apelou para "a consciência daqueles que detêm poder político, tanto em nível local como internacional, para que essa tragédias acabem".

A Rússia disse nesta quarta-feira que a contaminação na área foi o resultado de um vazamento de gás de um depósito de armas químicas dos rebeldes que teria sido atingido por ataques aéreos por parte do governo sírio.

O papa Francisco também condenou a explosão do metrô em São Petersburgo, na Rússia, que matou 14 pessoas e deixou 50 feridos. / REUTERS e EFE

Mais conteúdo sobre:
VATICANO Síria Arma Química

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.