Ataque reivindicado pelo Hamas mata uma pessoa em Jerusalém

Ataque reivindicado pelo Hamas mata uma pessoa em Jerusalém

Homem jogou o carro que dirigia contra pedestres e em seguida atacou civis e policiais com uma barra de ferro

O Estado de S. Paulo

05 Novembro 2014 | 10h53

(Atualizada às 11h20) JERUSALÉM - Um motorista avançou com o carro contra pedestres em uma rua movimentada de Jerusalém nesta quarta-feira, 5, e em seguida saiu do veículo e atacou as pessoas com uma barra de ferro. A polícia de Israel classifica o caso como um ataque terrorista palestino.

Depois de agredir as vítimas, o motorista foi baleado pela polícia israelense e morreu. Uma vítima morreu e ao menos 12 ficaram feridas, segundo autoridades israelense. A rede americana CNN identificou a pessoa morta como um soldado de fronteira. O jornal americano The New York Times publicou um vídeo com imagens do socorro prestado às vítimas. 

O motorista, identificado como Ibrahim al-Akri, palestino de 38 anos, avançou com uma mini-van branca contra uma plataforma de trem, deu ré e continuou dirigindo, batendo em diversos carros. Em seguida, ele saiu do carro, pegou a barra de ferro e atacou um grupo de civis e policiais. Depois, foi baleado pela polícia e morreu.

Akri havia sido preso e cumpriu pena por crimes contra a segurança. Ele havia sido solto recentemente.

O grupo Hamas assumiu a responsabilidade pelo ataque, o segundo do mesmo estilo em Jerusalém Oriental em duas semanas.

Em 22 de outubro, um motorista palestino arremessou seu carro contra uma estação de trem e matou duas pessoas, antes de ser morto a tiros pela polícia israelense.

A Jordânia chamou o embaixador em Israel de volta para consultas, em um gesto de protesto contra o aumento da violência em Jerusalém. /AP, EFE e REUTERS

Mais conteúdo sobre:
IsraelHamasatropelamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.