Ataque suicida contra curdos deixa ao menos 30 mortos no Iraque

Grupo comemorava exibição de vídeo do presidente iraquiano votando em colégio eleitoral na Alemanha

O Estado de S. Paulo,

28 de abril de 2014 | 16h54

BAGDÁ - Pelo menos 30 pessoas morreram e outras 50 ficaram feridas nesta segunda-feira, 28, em um atentado suicida contra um grupo de curdos na cidade de Baquba, capital da província de Diyala, nordeste da capital Bagdá, informou a polícia.

Um suicida detonou o cinto de explosivos que usava durante um encontro de civis curdos, disseram fontes policiais. No momento, o grupo comemorava a transmissão de um vídeo do presidente iraquiano, Jalal Talabani, votando em um colégio eleitoral na Alemanha, onde recebe tratamento médico após sofrer um ataque cardíaco.

O encontro ocorria em frente à sede da União Patriótica do Curdistão quando aconteceu o ataque. O número de vítimas pode aumentar, já que muitos dos feridos estão em estado grave, segundo as fontes. "O suicida se aproximou da multidão perto da União Patriótica do Curdistão e se explodiu, causando esse massacre", disse um policial, abalado após descobrir que o irmão estava entre os mortos.

As forças de segurança isolaram a região após o ataque em razão do risco de ocorrerem novos atentados.

Talabani está recebendo tratamento em um hospital da Alemanha desde o fim de 2012 e esta é a primeira vez que ele aparece em um vídeo. Sentado em uma cadeira de rodas, o presidente votava no pleito legislativo da próxima quarta-feira no país. Iraquianos residentes no exterior puderam votar entre domingo e esta segunda./ AP, EFE e REUTERS 

Notícias relacionadas
    Tudo o que sabemos sobre:
    IraqueJalal Talabaniatentado suicida

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.