Ataque suicida deixa 5 soldados mortos no Paquistão

Um suicida a bordo de um carro-bomba atacou nesta segunda-feira um posto militar numa área tribal do noroeste do Paquistão, provocando a morte de ao menos cinco soldados e deixando outros dez feridos, informaram autoridades locais. De acordo com outros relatos, o número de mortos pode chegar a sete, e há entre dez e 28 feridos.Um Toyota Corolla branco colidiu com o posto militar. Segundo as autoridades, mais de 30 soldados estavam no local no momento da explosão.O ataque ocorreu nas proximidades de Miran Shah, principal cidade da região tribal de Waziristão do Norte, informou o general Shaukat Sultan, porta-voz do exército do Paquistão. Nenhum grupo se declarou responsável pelo ataque.De acordo com Sultan, guerrilheiros da milícia fundamentalista islâmica Taleban e da rede extremista Al-Qaeda atacam com freqüência essa região montanhosa perto da fronteira com o Afeganistão.O ataque ocorreu apenas um dia depois de um suposto porta-voz rebelde em Waziristão do Norte ter oferecido um cessar-fogo de um mês caso as autoridades militares paquistanesas desmantelem os postos de checagem estabelecidos na região e enviem soldados de volta a seus quartéis.Não é comum o uso de ataques suicidas nesta região, marcada por investidas militantes contra as tropas do exército com explosivos detonados por controle remoto ou armas de fogo e granadas.Extremistas, incluindo apoiadores do Taleban, se tornaram poderosos na região tribal do Paquistão, utilizando suas próprias leis islâmicas em áreas a que a polícia e o exército têm acesso limitado.O Paquistão é um aliado estratégico dos Estados Unidos na guerra contra o terrorismo e mantêm cerca de 80 mil soldados em sua fronteira com o Afeganistão. Ao menos 75 soldados paquistaneses foram mortos na região tribal desde janeiro, além de 350 militantes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.