Ataque suicida deixa 9 mortos no Iraque

Vítimas faziam parte de milícia sunita aliada aos Estados Unidos.

BBC Brasil, BBC

11 de abril de 2009 | 09h21

Um ataque suicida contra uma milícia sunita aliada aos Estados Unidos deixou pelo menos nove mortos e 31 feridos ao sul de Bagdá, neste sábado.

O homem-bomba detonou seus explosivos no momento em que integrantes do Movimento Despertar esperavam para receber seus salários em um posto do exército na cidade de Iskandariya, que fica numa região que já foi conhecida como "triângulo da morte".

O Despertar é formado por um grupo de militantes que eram antes aliados à Al-Qaeda, mas que posteriormente trocaram de lado nas disputas locais.

O grupo é considerado responsável pela redução da violência no Iraque, ajudando a expulsar membros da Al-Qaeda de diversas cidades iraquianas, mas isso os transformou em alvos para militantes.

As relações entre o Movimento Despertar e o governo iraquiano, de liderança xiita, pioraram nas últimas semanas. No mês passado, a prisão de um líder do grupo em Bagdá levou a confrontos entre militantes e forças do governo.

O número de ataques em Bagdá e em Mosul, no norte do país, também se elevou recentemente, o que gerou preocupação, principalmente porque as tropas americanas estão preparando a sua retirada nos próximos meses.

O correspondente da BBC na capital iraquiana Jim Muir diz, no entanto, que a situação da segurança no país ainda é muito melhor que dois anos atrás. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
bagdáiraquebomba

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.