Ataque suicida deixa cerca de 30 mortos em Bagdá

Sobe para cerca de 30 o total de pessoas mortas, após dois militantes suicidas detonarem carros-bomba quase simultaneamente em frente a um banco estatal em Bagdá hoje. A explosão ainda deixou dezenas de feridos, informaram autoridades iraquianas.

AE-AP, Agência Estado

20 de junho de 2010 | 14h52

As explosões destruíram a fachada de vidro do Banco do Comércio do Iraque, expondo mesas e cadeiras. O local estava movimentado no momento do ataque por se tratar do primeiro dia útil de trabalho da semana no Iraque.

Autoridades iraquianas afirmaram inicialmente que as explosões haviam sido causadas por carros-bomba estacionados a algumas centenas de metros um do outro, mas depois informaram que as detonações, quase simultâneas, foram causadas por militantes suicidas.

Além dos dois militantes suicidas, 27 pessoas morreram no ataque e 55 pessoas ficaram feridas.

Contínuos ataques ocorridos em Bagdá e seus arredores têm aumentado os temores de que insurgentes estão tirando proveito da situação de instabilidade política existente no país após as eleições pouco conclusivas realizadas em 7 de março.

Na semana passada, militantes suspeitos de pertencer à Al-Qaeda no Iraque atacaram o banco central e trocaram tiros com forças de segurança do país, num confronto que paralisou parte da capital.

Tudo o que sabemos sobre:
IraqueExplosãoMortes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.