Ataque suicida deixa pelo menos 17 mortos no Afeganistão

Segundo autoridades afegãs, 12 crianças morreram no atentado em um supermercado

EFE e Associated Press

10 Julho 2007 | 10h10

Pelo menos 17 pessoas morreram nesta terça-feira, 10, entre elas 12 crianças, após a ação de homem-bomba em um supermercado na província de Uruzgan, Afeganistão. Outras 51 pessoas ficaram feridas no ataque, entre elas sete soldados holandeses da Otan. O suicida detonou a carga explosiva que levava em um mercado do distrito de Deh Rawood, no sudoeste de Uruzgan e fronteiriço com as províncias meridionais de Helmand e Kandahar. O chefe da polícia provincial, Mohammed Qasim disse que o ataque tinha como alvo tropas que patrulhavam a área. A maioria dos feridos eram estudantes que freqüentavam uma escola primária, confirmaram autoridades locais. "Algumas crianças estavam caminhando em direção à escola enquanto outras compravam doces num supermercado", disse o chefe da polícia local. A Força para a Assistência à Segurança (Isaf), sob comando da Otan, emitiu um comunicado avaliando o número de vítimas do atentado em seis mortos e 20 feridos, entre eles sete soldados e duas crianças. O governo afegão confirma a morte de 17. O porta-voz do comando regional sul da Isaf, Mike Smith, disse que o ataque foi cometido por milicianos extremistas do Taleban. A violência aumentou no Afeganistão nas últimas semanas. De acordo com fontes oficiais, mais de 3.100 pessoas, a maioria milicianos, morreram neste ano. No dia 17 de junho, um homem-bomba explodiu um ônibus que levava instrutores da polícia em Cabul, matando 35. Em fevereiro, um homem detonou explosivos numa base americana, matando 23 durante a visita do vice-presidente dos EUA, Dick Cheney.

Mais conteúdo sobre:
Afeganistão Taleban atentado suicida

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.