Ataque suicida mata 23 durante cerimônia xiita na Nigéria, dizem testemunhas

Um suicida matou pelo menos 23 pessoas em uma procissão de muçulmanos xiitas para marcar o ritual de Ashura no Estado de Yobe, nordeste da Nigéria, nesta segunda-feira, disseram testemunhas.

REUTERS

03 Novembro 2014 | 13h06

O agressor se juntou a uma fila de xiitas antes de detonar o explosivo que levava durante a marcha em um mercado na cidade de Potiskum, no território onde está o coração da insurgência sunita do grupo rebelde Boko Haram, disse o morador Yusuf Abdullahi à Reuters.

"Escutei uma explosão muito forte, como se tivesse acontecido na minha sala. Aconteceu a só uns 200 metros da minha casa", disse. Uma outra pessoa que também levava um explosivo que não foi detonado foi presa, disse ele.

Mohammed Gana, que teve o irmão morto no ataque, disse ter contado 23 corpos no local.

A campanha de cinco anos do Boko Haram para criar um Estado islâmico já matou milhares de pessoas e é apontada como a maior ameaça à segurança na Nigéria, maior economia africana e importante produtor de petróleo.

A Ashura marca a morte em combate há mais de 1.300 anos do neto do profeta Maomé, imã Hussein.

(Reportagem de Joe Hemba)

Mais conteúdo sobre:
NIGERIAATENTADOSUICIDA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.