Ataque suicida mata 45 no sul do Iêmen

Um ataque suicida no sul do Iêmen, supostamente praticado pela Al-Qaeda, matou 45 pessoas, informaram autoridades neste domingo, enquanto moradores expressavam seus temores de que a falta de segurança possa permitir o retorno dos militantes à região. Já no leste do país, um ataque de avião teleguiado norte-americano na noite de sábado matou cinco militantes da Al-Qaeda, informou uma autoridade local.

AE, Agência Estado

05 de agosto de 2012 | 09h26

O ataque suicida ocorreu no sábado em Jaar, uma das várias cidades da província de Abyan que foram retomadas pelas tropas do governo em junho, após terem ficado sob o controle de homens ligados à Al-Qaeda por mais de um ano. "Um suicida da Al-Qaeda detonou seu cinto de explosivos durante uma cerimônia matinal organizada pelos Comitês de Resistência Popular", uma milícia local que lutou com o Exército, disse o governador da província, Jamal al-Aqal. "Corpos se espalharam por todas as direções, porque a explosão foi muito forte", declarou uma testemunha.

Um funcionário do hospital Razi, localizado em Jaar, disse ter recebido 24 corpos. Já os médicos disseram que 12 pessoas morreram em decorrência dos ferimentos em três hospitais da cidade de Áden. Parentes retiraram os corpos de seis mortos do local do ataque e os levaram para os funerais, disse o funcionário Mohsen bin Jamila à agência France Presse.

Posteriormente, Jamila disse à France Presse que "três feridos sucumbiram aos ferimentos", elevando o número de mortos para 45. Os feridos estão sendo atendidos em hospitais de Jaar e de Áden.

O vice-chefe da autoridade municipal de Jaar responsabilizou o governo, pelo menos parcialmente, pelo ataque, em razão da lentidão em enviar policiais para a cidade após sua recaptura pelo Exército. "Não há presença policial em Jaar e em outras cidades de Abyan, mas os militantes da Al-Qaeda permanecem ocultos", declarou Nasser Abdullah Mansari.

O suposto ataque de aviões não tripulados norte-americanos aconteceu perto da vila de Al-Qotn, na província de Hadramaw, outra região onde a Al-Qaeda se mantém ativa. "Um avião teleguiado disparou dois mísseis contra um veículo, matando seus cinco ocupantes, todos membros da Al-Qaeda", disse um funcionário local, sob condição de anonimato. Forças de segurança isolaram a cena do ataque, informaram testemunhas. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.