Ataque suicida mata 8 e deixa 30 feridos no Afeganistão

Oito pessoas, entre elas um policial, foram mortas hoje em um ataque suicida com um carro-bomba do Taleban no leste do Afeganistão, informou a polícia. Outras 30 pessoas se feriram no atentado ocorrido em uma sede da polícia. O ataque ocorrido em Khost é o mais recente contra a polícia afegã, que deve assumir o controle da segurança ao lado do Exército local após a retirada das forças internacionais, em 2014. O número de vítimas foi confirmado pelo chefe de polícia local, Abdul Hakim Eshaqzai. Segundo ele, há mulheres e crianças entre os feridos. "O número de mortos possivelmente aumentará", disse.

AE, Agência Estado

18 de fevereiro de 2011 | 10h41

O chefe de polícia atribuiu o ataque a "inimigos do povo e do governo do Afeganistão", frase geralmente usada por funcionários para se referir ao Taleban. Zabihullah Mujahid, um porta-voz do Taleban, disse que os militantes do grupo são responsáveis pelo ataque. O Taleban frequentemente ataca a polícia afegã, em sua campanha contra o governo do presidente Hamid Karzai, apoiado pelo Ocidente.

A província de Khost fica na fronteira com o Paquistão e é apontada como fonte importante de combatentes, recursos e suprimentos para o Taleban. Há atualmente 140 mil soldados estrangeiros no Afeganistão combatendo rebeldes.

Soldado

Um soldado estrangeiro foi morto e vários outros se feriram hoje quando um homem vestindo um uniforme do Exército afegão disparou contra tropas no norte do país, informaram militares. O incidente ocorreu no distrito de Puli Khumri, na província de Baghlan, informou a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan). O autor do ataque foi atingido por disparos e está gravemente ferido. Ele ainda não foi identificado. Também não foi informada a nacionalidade do soldado morto. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Afeganistãoatentadomortes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.