Ataque suicida mata dez no noroeste do Paquistão

Um suicida em uma motocicleta se explodiu hoje perto de um posto da polícia no Paquistão, matando dez pessoas e ferindo mais de 20, disseram funcionários da polícia e de um hospital. O chefe de polícia Abdullah Jan disse que o posto de controle era próximo de um campo estabelecido por um partido religioso para um encontro público na cidade de Swabi, no noroeste do país, dez quilômetros a leste de Peshawar.

AE, Agência Estado

30 Março 2011 | 11h28

"Sete pessoas morreram no local e três não resistiram a seus ferimentos no hospital", disse ele. "Nós recolhemos partes do corpo do suicida." Nurul Wahid, médico encarregado da ala de emergência do hospital público Swabi, confirmou o número de mortos. Segundo ele, há dois policiais entre os mortos. Vinte e uma pessoas feridas estão em tratamento.

O encontro político havia sido planejado pelo linha-dura Jamiat Ulema-e-Islam (JUI), partido liderado por Maulana Fazlur Rehman. O evento foi cancelado após o ataque. Rehman estava a caminho do local quando a explosão ocorreu, disse um porta-voz da sigla. "Ele está em segurança e a reunião foi cancelada."

O alvo do ataque parecia ser a liderança do partido. A província de Khyber Pakhtunkhawa, perto do Afeganistão, sofre com vários ataques de militantes. Em todo o Paquistão, mais de quatro mil pessoas morreram em atentados, desde que forças do governo lançaram uma ofensiva contra militantes em uma mesquita em Islamabad, em 2007. Militantes do Taleban e da Al-Qaeda lançam ataques quase diários no noroeste do Paquistão e no cinturão tribal considerado por Washington o lugar mais perigoso do mundo. As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
Paquistão ataque suicida

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.