Jawed Kargar/EFE
Jawed Kargar/EFE

Ataque suicida a comboio da Otan no Afeganistão deixa pelo menos oito mortos

Explosão ocorreu perto da embaixada americana; Estado Islâmico assumiu autoria do atentado

O Estado de S.Paulo

03 Maio 2017 | 01h28
Atualizado 03 Maio 2017 | 10h57

CABUL - Um ataque suicida atingiu o centro da capital do Afeganistão, Cabul, e matou pelo menos oito pessoas, além de deixar outras 25 feridos nesta quarta-feira, 3. A detonação ocorreu contra um comboio de veículos blindados para transporte de pessoal usado pela Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), disseram autoridades.

O Estado Islâmico (EI) reivindicou a autoria do ataque, segundo informações divulgadas por um site de propaganda jihadista. Um homem-bomba detonou um carro equipado com explosivos enquanto o comboio passava por uma área perto da embaixada dos EUA, matando oito soldados americanos.

A explosão atingiu o comboio durante o horário de pico da manhã em uma das áreas mais movimentadas de Cabul. Agentes de saúde pública na capital afegã disseram que oito civis foram mortos, ao menos 25 ficaram feridos, e veículos de civis que estavam perto do comboio foram destruídos ou gravemente danificados.

Em outro ataque realizado em abril na área de maior segurança da cidade, cinco civis morreram e três pessoas ficaram feridas quando um suicida tentou detonar os explosivos que carregava contra um veículo de funcionários do governo perto do palácio presidencial. A autoria do atentado também foi reivindicada pelo EI. 

O governo afegão tem perdido terreno para o Taleban e outros grupos insurgentes desde o fim da missão militar da Aliança Atlântica e neste momento controla apenas 57% do país. 

As tropas da Otan estão em guerra no país desde 2011, quando ocorreu a deposição do Taleban após sua negativa de entregar Osama bin Laden após os ataques do 11 de setembro. Os EUA contam com 8,4 mil oficiais no Afeganistão, somados a outros 5 mil aliados da Otan. / REUTERS, AFP e EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.