Ataque terrorista mata seis pessoas na Arábia Saudita

Supostos terroristas atacaram as sedes de escritórios de empresas de petróleo na região leste da cidade de Khobar, matando pelo menos seis pessoas, entre elas um garoto de 10 anos, e fazendo diversos reféns em um condomínio residencial para serem usados como escudos humanos. Acredita-se que pelo menos três ocidentas estão entre os mortos no segundo ataque a alvos ligados à indústria petroleira este mês no país. Há informações de que o número de mortos pode chegar a 15. Testemunhas, incluindo guardas de condomínios vizinhos, disseram ter visto quatro homens trajando roupas semelhantes a fardas militares atacarem dois escritórios e depois se dirigirem a um condomínio residencial da mesma rua, onde fizeram os reféns. Um diplomata ocidental confirmou os ataques em, pelo menos, três conjuntos diferentes em Khobar, a 400 quilômetros ao norte de Riad. O oficial do Consulado do Egito em Riad, Mahmoud Ouf, disse que Rami Samir Al-Goneimi, um menino egípcio de 10 anos, foi morto no conjunto da Apicorp (Corporação Árabe de Investimento em Petróleo), onde seu pai trabalhava. Representantes da Apicorp, o braço investidor da Organização de Empresas Exportadoras de Petróleo, ainda não se manifestaram sobre os ataques, mas disseram que vão divulgar uma nota oficial. Outras testemunhas disseram ter visto os corpos de três homens de aparência ociental cobertos por jornais, que foram levados por uma ambulância. A rede de televisão árabe Al-Arabiya mostrou o corpo de um homem, aparentemente morto a tiros, no banco do motorista de um carro. Buracos de bala podiam ser vistos em outros veículos filmados, alguns com os vidros quebrados e marcas de sangue. O Ministério Saudita do Interior ainda não divulgou nenhuma declaração oficial sobre o ataque.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.