Ataques a bomba deixam oito mortos no Afeganistão

Três soldados norte-americanos morreram hoje no sul e no leste do Afeganistão vítimas da explosão de bombas. Outra explosão, ontem, em um mercado lotado no norte do país matou três policiais locais e dois civis. A Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) não deu mais detalhes sobre os atentados contra os militares.

AE-AP, Agência Estado

27 de agosto de 2010 | 13h33

Um total de 55 soldados estrangeiros morreram neste mês no Afeganistão, incluindo 35 norte-americanos, segundo um balanço da Associated Press. Julho foi o mês mais mortífero para as forças dos Estados Unidos nesse país desde a invasão de 2001, com 66 mortos. Dos 120 mil soldados estrangeiros no Afeganistão, cerca de cem mil são norte-americanos, em sua maioria atuando no sul e no leste, onde o Taleban tem mais força.

Além disso, uma fonte policial informou que três policiais afegãos e dois civis morreram, vítimas de uma bomba na tarde de ontem, na cidade de Archi, província de Kunduz. A explosão ocorreu quando os moradores estavam comprando alimentos para comer à noite, após o jejum diurno respeitado durante o mês islâmico do Ramadã.

Ninguém reivindicou o ataque, mas o subchefe da polícia provincial, Abdul Rahman Aqtash, disse que aparentemente os civis eram o alvo. "Este foi um ato cruel do inimigo", afirmou ele. "Esta gente não tinha nenhuma relação com a coalizão nem com a política."

Tudo o que sabemos sobre:
Afeganistãoterrorismoataquesbomba

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.