Ataques à bomba matam ao menos 17 pessoas no Iraque

Tiros e ataques à bomba neste sábado, em Bagdá e Mosul, principal cidade ao norte do país, mataram pelo menos 17 pessoas, a maioria autoridades e forças de segurança. No ataque mais sangrento, em uma área de mercado ao norte de Bagdá, vizinha de Kadhimiyah, a explosão de bomba matou pelo menos oito pessoas e feriu outras 49, informou o Ministério do Interior. Os dois ataques afetaram a área de Baab al-Darwazah, distrito predominantemente xiita.

NALU FERNANDES, Agência Estado

20 de outubro de 2012 | 18h48

Também na capital, um homem armado com pistolas com silenciador atirou contra uma patrulha policial em Shaad, ao norte de Bagdá, matando dois policiais, informou a polícia.

Um outro policial que trabalhava em um prisão em Bagdá foi morto por outro atirador enquanto dirigia na estrada de Al-Qanat ao oeste de Bagdá, segundo informou o porta-voz do Ministério da Justiça, Haidar Saadi. Outro funcionário da penitenciária que estava no mesmo carro ficou ferido.

Em Mosul, ao norte da capital, um homem matou um soldado do lado de fora de sua casa ao leste da cidade, afirmaram médicos.

Os ataques deste sábado, foram os mais violentes no Iraque desde o dia 30 de setembro, quando 33 pessoas morreram e 106 ficaram feridas em todo o país. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
MosulKadhimiyahxiitaBaab al-Darwazah

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.