Afolabi Sotunde/Reuters
Afolabi Sotunde/Reuters

Ataques a igrejas cristãs matam ao menos 35 na Nigéria

Após ataques, facção islâmica Boko Haram assumiu a responsabilidade pelas explosões; grupo seria responsável por 491 mortes em 2011

estadão.com.br,

25 de dezembro de 2011 | 11h19

Uma série de ataques realizados neste domingo, 25, contra igrejas e um atentado suicida mataram pelo menos 35 pessoas na Nigéria em meio a crescente violência reivindicada por islamitas. O número de mortos ainda é confuso. Apenas na Igreja Católica St. Theresa em Madalla, uma cidade no Estado de Níger perto da capital, Abuja, as equipes de resgate recuperaram pelo menos 25 corpos. As autoridades continuam a avaliar o número de feridos em vários hospitais, disse Slaku Luguard, coordenador da Agência de Gerenciamento de Emergência da Nigéria.

 

Em Jos, uma segunda explosão aconteceu perto da Igreja Montanha de Fogo e Milagres, disse o porta-voz do governo Pam Ayuba. Segundo ele, depois disso homens armados abriram fogo contra os policiais na região, matando pelo menos um.

 

Após os ataques, um porta-voz da facção islâmica Boko Haram, usando o nome de guerra de Abul-Qaga, assumiu a responsabilidade pelas explosões em uma entrevista ao jornal The Daily Trust.  

Os ataques mostram a crescente ambição nacional da facção conhecida como Boko Haram, responsável por pelo menos 491 mortes somente neste ano, de acordo com uma contagem da Associated Press.

 

Um ataque ocorreu quando um homem-bomba procurou atingir um comboio militar na frente de um prédio da polícia secreta na cidade de Damaturu. Morreram o suicida e mais três agentes de segurança.

(Atualizada às 16h43, com agências internacionais)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.