Ataques aéreos da Arábia Saudita matam 29 na capital do Iêmen

Ataques aéreos da coalizão liderada pela Arábia Saudita contra rebeldes xiitas e seus aliados mataram 29 pessoas na capital do Iêmen, Sanaa, entre elas civis, de acordo com funcionários dos setores médico e de segurança ouvidos neste sábado.

Estadão Conteúdo

19 Setembro 2015 | 09h12

Os ataques aéreos atingiram um prédio de apartamentos no centro da capital, uma área que é patrimônio da humanidade segundo a Unesco, matando uma família de nove pessoas, segundo os funcionários, que se mantêm neutros no conflito que divide as forças de segurança iemenitas. Outro civil foi morto e são realizadas buscas por eventuais vítimas entre os escombros. Os rebeldes, conhecidos como houthis, perderam 19 combatentes nos ataques realizados durante a noite de sexta-feira para sábado, disseram as fontes, que pediram anonimato por questões de segurança.

"Foi uma noite terrível", disse o morador de Sanaa Mohsen Faleeh. "Os ataques aéreos eram ouvidos em todos os quarteirões da cidade."

No Iêmen, as forças do presidente reconhecido internacionalmente, Abed Rabbo Mansour Hadi, enfrentam os houthis e as tropas leais ao ex-presidente Ali Abdullah Saleh.

Os mais recentes ataques aéreos atingiram algumas propriedades de Saleh, levando a mídia favorável ao ex-líder a divulgar um comunicado desafiador assinado por ele, no qual Saleh dizia que vive no coração de todos os cerca de 25 milhões de iemenitas. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Iêmen violência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.