SAMEER AL-DOUMY / AFP
SAMEER AL-DOUMY / AFP

Ataques aéreos do Exército sírio em áreas controladas por rebeldes matam 31

Aviões de guerra atingiram diversas áreas da região ferindo mais de 120 pessoas

O Estado de S. Paulo

12 de agosto de 2015 | 09h53

BEIRUTE - Ataques aéreos do Exército sírio contra áreas dominadas pelos rebeldes nos arredores de Damasco mataram pelo menos 31 pessoas nesta quarta-feira, 12, segundo um grupo que monitora a guerra. Ativistas e meios de comunicação local dizem que número pode aumentar.

Aviões de guerra atingiram diversas áreas do distrito da oposição de Ghouta, informou o Observatório Sírio para Direitos Humanos, sediado na Grã-Bretanha, ferindo mais de 120 pessoas após confrontos durante a noite de terça-feira entre forças do governo e rebeldes.

Dez civis e três soldados do regime morreram e 60 pessoas ficaram feridas pelo impacto de projéteis disparados por "terroristas" contra distintas áreas do centro de Damasco, de acordo com a agência de notícias síria Sana.

O Observatório detalhou que os projéteis caíram na praça dos Omíadas, nas ruas Bagdá e Qazaz, na Faculdade de Engenharia Mecânica e Elétrica, nas imediações da embaixada da Rússia, nas áreas de Al Meze, Al Adaui, Abu Romena, Al Baramaka e em trechos da parte antiga de Damasco, entre outros.

Segundo a agência de notícias, uma fonte da Chefia da Polícia garantiu que os responsáveis pelo lançamento dos foguetes foram "terroristas" situados em Ghouta Oriental.

O ministro iraniano das Relações Exteriores, Mohamad Javad Zarif, visita hoje a capital síria em sua primeira viagem ao país árabe após o acordo nuclear alcançado entre a República Islâmica e as potências ocidentais.

O Irã é um dos principais aliados internacionais do regime de Bashar Assad, junto à Rússia.

A Síria é há mais de quatro anos palco de um conflito que deixou mais de 240 mil mortos, segundo o Observatório. /EFE, ASSOCIATED PRESS e REUTERS

Tudo o que sabemos sobre:
conflitoSíriaataque

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.