Ataques aéreos liderados pela Arábia Saudita atingem a capital do Iêmen

A coalizão que combate o avanço de rebeldes xiitas no Iêmen realizou neste domingo uma série de ataques aéreos, atingindo a capital do país, Sanaa. As ofensivas, lideradas pela Arábia Saudita, começaram logo após a meia-noite, segundo autoridades, e tinham como alvo uma base militar nas proximidades de Sanaa, conhecida por ser um local de armazenamento de armas.

Estadão Conteúdo

26 de abril de 2015 | 12h00

Batalhas nas ruas da cidade de Taiz mataram cerca de 20 civis e deixaram dezenas de feridos. Na cidade portuária de Aden, os ataques aéreos tiveram como alvo os rebeldes Houthis, que continuam em confronto com as forças leais ao presidente Abed Rabbo Mansour Hadi.

Os Houthis são aliados de unidades militares leais a ex-presidente Ali Abdullah Saleh. Apesar de Hadi ser internacionalmente reconhecido como líder do Iêmen, ele foi forçado a deixar a capital e o país. Hadi atualmente está na cidade de Riyadh, na Arábia Saudita. Os rebeldes Houthis ainda controlam uma grande parte do Iêmen.

Além dos ataques aéreos, forças ligadas ao ex-presidente Saleh entraram em confronto com tribos na província central de Marib, também hoje.

A coalizão de países árabes sunitas e seus apoiadores do Ocidente afirmam que os rebeldes recebem armas do Irã, uma potência xiita. Tanto os rebeldes quanto o governo de Teerã negam as acusações. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
IêmenArábia Sauditaataqueshouthis

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.