Ataques aéreos liderados pela Arábia Saudita matam mais de 120 no Iêmen

A maioria dos mortos, incluindo crianças, mulheres e idosos, foi carbonizada pelas chamas

O Estado de S. Paulo

24 de julho de 2015 | 22h08

Os ataques aéreos liderados pela Arábia Saudita no Iêmen mataram ao menos 120 civis e deixaram mais de 150 feridos na província de Taiz, na noite desta sexta-feira, afirmaram agentes de segurança, funcionários do setor médico e testemunhas.

As fontes, que pediram anonimato, disseram que a maior parte das casas na área foi destruída e houve ataques na cidade portuária de Mokha. A maioria dos mortos, incluindo crianças, mulheres e idosos, foi carbonizada pelas chamas. Um agente de segurança disse que não era possível transferir os feridos para a capital da província porque as rodovias estavam fechadas devido aos conflitos em andamento.

Aviões da coalizão saudita lançaram dezenas de ataques aéreos contra posições dos rebeldes xiitas houthis e seus aliados em Mokha. O posto houthi mais próximo do ataque desta sexta-feira fica a 5 quilômetros de distância, disseram funcionários e moradores da área. Autoridades sauditas não estavam disponíveis para comentar o assunto. / ASSOCIATED PRESS

Vídeo: Conflito no Iêmen deixa 1.850 mortos e mais de 500 mil deslocados


Tudo o que sabemos sobre:
Arábia SauditaArábia Saudita

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.