Ataques aéreos matam 30 militantes aliados ao Taleban paquistanês, dizem fontes

Aviões de combate paquistaneses mataram 30 militantes aliados ao Taleban paquistanês, incluindo o porta-voz do grupo, em um ataque com mísseis na região montanhosa de Khyber nesta quarta-feira, informaram autoridades da inteligência.

SAUD MEHSUD, REUTERS

25 Março 2015 | 08h39

A Força Aérea tomou posições no Vale de Tirah há dias e o Exército diz que já matou diversos milicianos. Pelo menos sete soldados também foram mortos.

Os 30 mortos no ataque desta quarta-feira no Distrito de Sipah eram do Lashkar-e-Islam, que anunciou sua aliança ao Taleban neste mês, segundo autoridades da inteligência. Entre os mortos estava o porta-voz do grupo, Salahuddin Ayubi. 

Membros do grupo disseram que não poderiam confirmar ou negar a versão das autoridades de inteligência e disseram que estavam checando os fatos.

Também nesta quarta-feira, fontes de inteligência disseram que uma aeronave não tripulada (drone) dos Estados Unidos matou 11 militantes do Taleban paquistanês em Kunar, no Afeganistão, horas após um ataque que matou pelo menos nove militantes na mesma área. Autoridades dizem que seis ou sete comandantes de alto escalão do Taleban foram mortos, fato que o grupo negou.

"Estou sentado aqui em Kunar juntamente com outras pessoas, mas nossos soldados e comandantes não foram mortos em um ataque com drone", disse o porta-voz de uma facção do Taleban, Ehsanullah Ehsan.

Mais conteúdo sobre:
PAQUISTAOATAQUEAEREOTALEBAN

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.