Ataques atingem dois campos de petróleo na Líbia

Fontes dizem que agentes de segurança conseguiram afastar atiradores que atacaram o campo de Bahi operado pela Waha Oil

O Estado de S. Paulo

13 de fevereiro de 2015 | 17h42

Dois campos de petróleo na Líbia sofreram ataques nesta sexta-feira, de acordo com autoridades do setor no país, em uma nova onda de violência que visa atingir o setor de energia da nação norte-africana.

As fontes disseram que agentes de segurança conseguiram afastar atiradores que atacaram o campo de petróleo Bahi operado pela Waha Oil, uma joint venture entre a estatal National Oil e as companhias norte-americanas ConocoPhillips, Marathon Oil e Hess Corp.

Enquanto isso, o campo vizinho Mabruk, operado pela joint venture líbia com a francesa Total, também foi invadido, disseram."Fumaça está saindo do campo de Mabruk", afirmou uma fonte. Nenhum grupo assumiu a responsabilidade pelas ofensivas desta sexta-feira.

Mabruk também havia sido atacado em 3 de fevereiro, no que autoridades locais descreveram como um atentado terrorista coordenado. Nove guardas foram mortos e três operarários foram levados como reféns. Um grupo que diz representar o grupo Estado Islâmico assumiu responsabilidade pelo ataque em Mabruk, na ocasião.

A produção de petróleo da Líbia caiu em quase um terço de outubro a janeiro, tendo em vista que campos de petróleo do país foram prejudicados pela escalada da guerra civil do país. Os mais recentes ataques despertaram temores de que o setor de energia potencialmente lucrativo do país é agora um alvo terrorismo. / Dow Jones Newswires

Tudo o que sabemos sobre:
Líbia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.