Ataques com bombas deixam oito mortos no Iraque

Oito pessoas foram mortas em ataques com bombas no Iraque hoje, informaram autoridades do setor de segurança e de hospitais. Três dos mortos são policiais, enquanto 12 pessoas, incluindo seis policiais, ficaram feridos nos ataques.

AE, Agência Estado

12 de abril de 2011 | 10h45

Entre os mortos, dois dos policiais foram atingidos por uma bomba caseira que atingiu a patrulha em que estavam de madrugada, no sul da capital Bagdá. O terceiro foi morto na cidade de Faluja, a oeste da capital, por uma bomba que foi grudada a um veículo.

Seis policiais ficaram feridos nos dois ataques, disse um funcionário do setor de segurança. Outras bombas em diferentes regiões nas proximidades da capital mataram o líder de um milícia contrária à rede Al-Qaeda e feriram três pessoas, disse a fonte.

Dois civis que trabalhavam para o Exército iraquiano, que eram primos, foram mortos quando a casa deles no oeste de Bagdá foi atingida por uma bomba. Três outros familiares, incluindo uma mulher, ficaram feridos, segundo policiais e funcionários do serviço médico.

A violência no Iraque caiu desde seu pico em 2006 e 2007, mas os ataques com bombas, tiroteios e sequestros são comuns. O enviado da Organização das Nações Unidas (ONU) para o Iraque, Ad Melkert, disse na semana passada que os incidentes violentos ainda ocorrem a uma média de 25 vezes por dia. Ele notou, porém, que esse número é "muito menor do que costumava ser". As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Iraqueataquesbombasmortes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.